23 de jul de 2009

Armazém - parte do complexo da Estação Espraiado - Brotas SP



A estação de Espraiado, aberta em 1896, foi substituída pela atual, em 1931, durante a retificação da linha. Esta estação foi construída sobre um enorme aterro, até hoje conhecido por ter sido uma obra monumental para a época. Fica à margem esquerda da estrada que liga o centro de Brotas a Torrinha. Um senhor - "Zé Portador",ex-funcionário da Paulista - ali morava e cuidava da estação, mantendo-a e impedindo que ela fosse saqueada e destruída, com a ajuda de seus cachorros. Segundo ele conta, com lágrimas correndo, ele presenciou a construção da estação, em 1931, bem como da subestação, ali perto. Em 18/2/2007, visitei a estação outra vez. O prédio está quase em ruínas. Zé Portador saiu de lá há cerca de 4-5 anos. Duas famílias moram na antiga casa do chefe, ao lado da estação. Eles contam que depois que ele saiu, tudo ficou abandonado. As janelas, portas e até o piso de madeira foram saqueados. Toda aberta, a velha estação está totalmente vulnerável. O armazém, fechado e ao seu lado, ainda está razoável. A casa do chefe, em bom estado. A cabine de comando foi também saqueada. Não há mais nada no lugar além do que descrevi. As 4-5 casas que existiam além da do chefe foram demolidas. A segunda linha, debaixo de mato,impede que sejam feitos cruzamentos de trens. Os postes de eletrificação, de remoção muito difícil devido à profundidade em que suas bases estão enterradas, permanecem ao longo do trecho, como um monumento à incompetência de quem acabou com a eletrificação na linha. O senhor que lá mora atualmente com a família conta que está tentando a compra do terreno e das casas (estação, armazém, cabine de controle e casa do chefe). Informações segundo o site: http://www.estacoesferroviarias.com.br
(agradecimento ao Alexandre Giesbrecht).

Um comentário:

Alexandre Giesbrecht disse...

Este é o armazém ao lado da estação de Espraiado.