7 de ago de 2009

Trabalhador em cais do porto Paranaguá PR





Os trabalhadores avulsos, para concorrer a uma oportunidade de trabalho, têm a obrigação de se dirigirem duas vezes ao dia (6h30min e 18h30min) nos chamados pontos de chamada (ou pontos de escalação). Nesses locais, conforme a oferta de serviços (requisições, efetuadas pelos operadores portuários), é efetuada a chamada (escala), que, na forma da lei, deve ser "rodiziária", ou seja, deve ter por fim oferecer oportunidades da forma mais igualitária possível.
Convém explicitar que o trabalho avulso detém singularidades em relação a qualquer outra forma de prestação de trabalho. O trabalhador avulso não possui vínculo empregatício, não cumpre jornada específica de trabalho, labora em condições desfavoráveis em relação à segurança e higiene, não possui garantias de trabalho e por conseqüência, de renda – enfim, uma série de particularidades que, por vezes, dificultam o entendimento de determinadas situações que o cercam.

Nenhum comentário: