31 de mar de 2012

Grotte di Catullo - Sirmione - It



Na margem sul do Lago Garda, na extremidade da península de Sirmione, e em uma posição panorâmica estão os restos de uma vila romana conhecida como "Grotte di Catullo", o exemplo mais grandioso da construção privada de caráter nobre de todo o norte da Itália. As "cavernas" ou "caverna" foram utilizadas como estruturas internas. Desabaram e foram cobertas pela vegetação que penetrou nas covas naturais. A história da construção remonta o século XV e XVI, que identificou este complexo como a moradia da família de Catulo, poeta romano morreu em 54 aC. Segundo o testemunho dos versos de Catulo é certo que ele tinha uma residência em Sirmione, provavelmente nesta área. Sirmione era conhecida no mundo antigo por ter sido lugar importante de paragem ao longo da estrada que liga Brescia e Verona. A primeira descrição detalhada dos restos da moradia é do século XIX. A construção pode ser datada do período de Augusto (final do primeiro século aC inicial I dC). O colapso das estruturas e do abandono do edifício constam no século IV dC, período em que é atribuído aos túmulos localizadas em uma parte da casa destruída. Este sítio arqueológico é impressionante, além de ser a prova mais importante dos achados do período romano no território Sirmionese, é considerado o mais magnífico exemplo da "villa" romana descoberta no norte da Itália. Os primeiros estudos sobre os restos da casa de campo foram feitas em 1801 por um general de Napoleão. Em seguida, o Verones Girolamo Orti Manara começou as escavações, tornando a investigação mais aprofundada e cuidadosa. Novas escavações e restauto se deram entre 1939/1940, quando estudos e pesquisas forneceram informações valiosas sobre o plano e a cronologia das diversas fases de construção. O sítio arqueológico mostra uma área de 20.000 metros quadrados. Não se tem conhecimento do tempo exato e da razão para o declínio da vila. A descoberta de sepulturas que remontam à IV - Século V. D.C., dentro e fora do edifício, indicam que nesta época o espaço já tinha sido abandonado. A forma especial do solo rochosa possibilitou a construção de muitos edifícios, criando assim as salas de serviço da casa. O piso principal e os alojamentos são mais rusticos. A cosntrução foi desenvolvida em torno de um grande jardim, com áreas residenciais localizadas ao norte e ao sul. Os longos corredores nos terraços localizados a leste e oeste eram provavelmente usados como mirante. A entrada principal está localizada no lado sul e entre o 3 º nível. Duas entradas para o norte e oeste foram usados em primeiro e segundo nível. Antes de iniciar a visita ao sítio arqueológico aconselha-se visitar o antiquário. O Museu exibe, além do plano geral da vila, fotográfias das escavações e das obras de restauro, exposições dos pisos de mosaico, objetos de bronze e cerâmica, fragmentos de afrescos e estuques, uma escultura que representa a cabeça de um dos Sioscuri.





Nenhum comentário: