29 de mar de 2012

Momento para enxergar imagens no coração



Janelas e lacunas


Não é um, são dias!
Todos neles faltam, momentos a completar
O dia, como uma película antiga
Implora a recuperação não mais possível pois,
Trechos do amar se perderam não só, nas manhãs
De domingo, a musíca da rua tocava mais calma.
O café sempre esperou com sapiência, como o vinho
A espreitar, o tempo.
A janela como tela de paisagem, cúmplice gravou
No seu íntimo cenas
Do amor de seios confessos, nas manhãs invadidas pela brisa
Noturna que se vai tardia.
Tocar não era mais que olhar teus olhos e esconder
Em minhas pupilas a imagem de sua boca
Trêmula, sem coragem
De pedir.
Mais.

Nenhum comentário: