31 de ago de 2012

La Sebatiana - Pablo Neruda - 124.736

"Eu estou cansado de Santiago. Eu quero encontrar em Valparaíso uma pequena casa para viver e escrever calmamente. Ela deve ter algumas condições. Ela não pode estar localizada nem na parte alta e nem na parte baixa. Deve ser solitária, mas não em excesso. Com invisíveis vizinhos espero. Eles não devem ser vistos ou ouvidos. Original, mas não desconfortável. Com muitas janelas, mas forte. Nem muito grande ou muito pequena. Longe de tudo, mas perto do transporte. Independente, mas próximo ao comércio. Além disso, tem de ser muito barata. Você acha que eu iria encontrar uma casa como aquela em Valparaiso?Este foi o pedido de Pablo Neruda, em 1959 à seus amigos Sara e Martner Marie. Parece impossível encontrar uma casa que satisfisezze os desejos do poeta, mas depois de uma pesquisa longa, eles encontraram o desenho de uma mansão localizada na Colina Florida. Foi construído pelo espanhol Sebastian Collao, que idealizou o terceiro andar inteiro do prédio como uma gaiola de pássaro. Dom Sebastião morreu em 1949 e a casa inacabada e cheio de escadas ficou abandonada por muitos anos.O poeta foi conhecer o edifício. Gostava de, entre outras coisas, a maneira simples como foi construído, mas achou muito grande. Assim a casa foi negociada por Neruda, Marie Martner e seu marido, e o Dr. Francisco Velasco. Marie Martner e seu marido utilizavam a parte inferior e o quintal enquanto Neruda ficou com a posse dos terceiro e quarto andares e da torre. "Eu - ele costuma dizer brincando - comprei apenas escadas e os terraços ". A verdade é que ele tinha uma vista privilegiada sobre a baía.O poeta levou três anos para concluir a construção e o design dos interiores da casa. Ele a decorou com fotos antigas do porto e um grande retrato de Walt Whitman. Um dos trabalhadores que cuidavam na construção uma vez lhe perguntou se a pessoa do retrato era seu pai. "Sim, na poesia" - respondeu Neruda.Algumas das janelas da casa foram feitas como clarabóias de navios. A maior terraço foi convertido em uma sala de jantar. De lá, ele podia ouvir as bandas retumbantes dos filmes no Teather Mauri, localizado próximo da casa. Dr. Velasco lembrou-se do tempo em que Neruda desceu para recomendar-lhes um filme dessa forma:: "A julgar pelo tempo da película o filme parece ser bom".A casa foi inaugurada com uma festa memorável em 18 de setembro em 1961. Somente participaram da inauguração as pessoas que tinham realizado algum feito memorável e que de alguma forma tinha contribuido para transformar a casa abandonada em "A Sebastiana", como Neruda a chamou em homenagem ao seu contrutor e proprietário.
Logo depois Neruda escreveu o poema "La Sebastiana", que mais tarde foi incluído no livro "Full Empowerment". Na parte inicial do poema diz: eu estabelecer a casa / eu fiz isso primeiro de ar / então eu levantei a bandeira no ar / e eu deixei ele enforcado / para o ar livre, a partir da estrela, de luz / e. da escuridão ... "Um dia Neruda levou seus convidados, em turnos, até o alto da torre da casa de onde se via todo o porto através de um telescópio.  Depois de mirarem o porto Neruda direcionava o telescópio para a cobertura de uma casa onde, dizia ele, uma mulher tomava sol nua para se bronzear. Nunca ninguém viu a mulher mas também também não desmentiram. Talvez, só mesmo o "poeta" para poder vê-la.



24 de ago de 2012

Vernazza - Cinqueterre - Itália 123.692

Site oficial de Cinqueterre - Itália :
http://www.cinqueterre.it/info.php

14 de ago de 2012

O leão de Veneza - Itália - 121.720

Rezam os escritos que S. Marcos foi martirizado e enterrado em Alexandria, no Egipto. A sua ligação a Veneza remonta à lenda que afirma que, em 828, alguns mercadores venezianos roubaram o seu corpo, em Alexandria, e levaram-no para Veneza, altura em que a cidade o adoptou como patrono. Em 1063 construíram uma sumptuosa basílica, que substituiu a capela original, e Veneza adoptou também o leão alado de São Marcos Evangelista como símbolo para o seu escudo de armas. As asas do animal reportam-se ao seu papel de mensageiro.  Este Leão está onipresente por toda a cidade. Curiosamente, o leão é representado com uma pata sobre um livro aberto (o Evangelho) ou fechado. Segundo a tradição, quando o livro está aberto, significa que o trabalho escultórico foi realizado num período em que a cidade estava em paz e quando o livro se encontra fechado, a cidade estava em guerra.

8 de ago de 2012

Biblioteca Nacional - Rio de Janeiro RJ - 120.654

Criada em dezembro de 1945, como Biblioteca Central, passou a denominar-se Biblioteca Mario Henrique Simonsen em dezembro de 1997 em homenagem a Mario Henrique Simonsen ex- Ministro da Fazenda e Vice-Presidente da Fundação Getulio Vargas, falecido no mesmo ano.
 Possui importante e tradicional acervo nas áreas de Administração, Ciência Política, Direito, Economia, Finanças, História do Brasil e Sociologia.
Utiliza o sistema informatizado de gerenciamento de bibliotecas VIRTUA, que contempla as principais funções de uma Biblioteca, possibilitando consulta, empréstimo e reservas via Web.

2 de ago de 2012

Campinas numa bela tarde. 119.450

Cidade paulista, localizada ao interior do estado, Campinas não só trás uma interessante história evolutiva como também de desenvolvimento comercial, fazendo dela um importante pólo industrial do país. Tem para sí, uma rede de rodovias que servem de tentáculos à comunicação entre outras cidades e estados. Distante apenas 100 km de São Paulo, sua ligação com a capital pode ser feita por duas rodovias: A Anhanguera e a Bandeirantes. Já pela rodovia Campinas-Mogi Mirim, lhe dá acesso ao sul de Minas Gerais. Para chegar ao Rio de Janeiro, é necessário pegar a Via Dutra pela rod. Pedro I na altura da cidade de Jacareí. Outra importante rodovia é a Santos Dumont, que a liga à Sorocaba e ao oeste do estado fazendo assim, através da Castelo Branco, a interligação com Curitiba, Paraná, Mato Grosso do Sul, Bolívia e Paraguai.

Ocupando uma área de 801 quilômetros quadrados e com cerca de 1 milhão de habitantes, Campinas possuiu hoje, uma das melhores rendas percapta do país, chegando a ser de US 5.800 dólares, segundo estimativa da Secretaria Municipal de Planejamento. Atualmente, moderna e soberba em sua organização política e social, faz com que seja reconhecida por suas ruas limpas, receptividade aos visitantes e por ter um dos melhores, se não o melhor atendimento médico-hospitalar do país. Tudo isso tem origem em seu passado, que teve dentro da perseverança de seus Senhores, a diretriz de sua organização. Sua evolução tomou impulso a partir do início do século XIX com a indústria do café que tinha como principal produto até então o açúcar, proveniente da lavoura canavieira. Com a invasão de imigrantes europeus, alavancou-se assim a implantação das vias férreas, fazendo com que suas mais de 100 fazendas tivessem maiores divisas em sua comercialização cafeeira. Este fato foi de tal monta importante, que se fez necessária a consolidação do setor terciário visando a viabilização do comércio e das finanças. Surgiu então, já no final do século XIX, a infraestrutura necessária para o crescimento industrial de Campinas.