23 de jul de 2010

Cortina D'Ampezzo - Itália


Conhecido internacionalmente pela sua história, cenário pitoresco, serviços de qualidade e diversos eventos esportivos, o vilarejo da Cortina d’Ampezzo é o lugar ideal para curtir neve. Diferente de outras estações de esqui Cortina é um destino singular pois a cidade é muito pequena e os poucos estabelecimentos sofisticadíssimos. A vila oferece diversas atividades durante todo o ano. No inverno se pode aproveitar tanto as pistas para principiantes como aquelas para os praticantes experientes. Durante a primavera e o verão os visitantes podem desfrutar das trilhas à pé ou de bicicleta nas montanhas.

Lago Misurina - Belluno - Itália


Lago Misurina é um lago no norte da Itália, a uma altitude de 1 754 m acima do nível do mar. Sua circunferência medida 2,6 km, atinge uma profundidade de 5 metros. O clima na região do lago tem característica medicinal com efeitos positivos em pacientes com doenças respiratórias. Nos arredores do lago existem muitos hotéis e pousadas. Um sanatório para tratamento de asma foi contruido alí perto, principalmente para tratamento de crianças com o problema e é único do tipo na Itália. No inverno, o lago congela e permanece por quase seis meses sendo portanto amplamente utilizada para esportes de inverno. A região tem grande número de pistas de esqui equipadas com elevadores e aparatos modernos para a prática desse esporte. Visitando o Lago de Mizurina não deixe de subir com o funicular até a montanha e visualizar de muito perto a famosa TRÊS CUMES.

22 de jul de 2010

Igreja de San Zeno - Bardolino - Itália





Esta bela igreja pertencia a S. Zeno de Verona, um mosteiro que tinha na capela em Bardolino um "celeiro" para a coleta dos "dízimos": recuperação de produtos agrícolas, bens e direitos, e também soldos da pesca. A capela palatina em estilo românico, remonta aos séculos 8 e 9. O interior tem um layout em forma de Cruz Latina, com seis colunas de mármore vermelho encimadas por capitéis coríntios. Entre os afrescos estão Madonna com o Menino e São Pedro.

Lazise - Lago di Garda - Itália


Lazise no lago Garda, cujo nome vem de "laceses", que significa "lugar no lago". A parte mais antiga da cidade, claramente de origem medieval, é cercada por muralhas construídas pela família Della Scala no século 14. Com seus recantos pitorescos, Lazise é um lugar encantador, especialmente Piazza V. Emanuele e do pequeno porto, que ainda está cheio de barcos de pesca. Muitas lojas, restaurantes, casas e pórticos com barras de café face da praça e do porto e as ruas estreitas da linha. No passado, a economia foi quase totalmente baseada na pesca e na agricultura, especialmente vinhas e olivais. Hoje o turismo é sua principal fonte de receita.
Lazise tornou-se um dos resorts mais popular na Riviera "das oliveiras". Oferece uma ampla gama de hotéis , restaurantes, apartamentos, quartos para alugar e camping. Em seus restaurantes locais, você pode desfrutar de pratos feitos com peixe fresco do lago à base de óleo de oliva virgem extra, acompanhado por excelentes vinhos de Verona e região do Lago di Garda.

Lazise - Lago de Garda - Itália


Lazise tem um impressionante castelo apesar de ser cidade muito pequena. Sua magnitude pode ser notada ainda pelo cinturão que o rodeia e pelas conformações de suas torres. Teve grande importância no comércio como cidade portuária e também como centro de defesa da marinha militar. O prédio da Alfândega, ainda conservado tem muita beleza e história. A igreja foi construída, no século 12 pelo Origenistas e dedicada a San Nicolo de Bari, que era venerado durante a Idade Média como o santo patrono das escolas e dos marinheiros. A igreja foi ampliada em meados do século 16. Mais tarde foi usado como armazém, teatro, quartel, casa e cinema. Voltou a se utilizada novamente em 1953 e mais tarde tornou-se uma capela de Memorial de Guerra. A parede externa no lado norte é decorada com o afresco do " Madonna com criança no colo", que remonta ao século 14.

18 de jul de 2010

Castelo Mareccio - Bolzano - Itália



Bolzano comprova que a cidade foi fundada pelos romanos no ano 15 a.C.. Ainda hoje é possível encontrar, nos arredores da atual catedral, restos de origem romana. A posição estratégica do lugar, ponto de confluência de dois rios, foi determinante para o destino da cidade, cobiçada e reivindicada, na época barbárica, pelos Longobardos, Francos e Bavarios. Primeiramente, foi unida ao Ducado de Trento, depois pertenceu ao bispo-conde de Trento e finalmente foi conquistada pelo conde de Tirolo. Passa mais tarde ao Ducado de Carinzia, que cede a cidade aos duques da Áustria. A Catedral é o monumento mais significativo de Bolzano. Outro local que merece ser visitado é o Castelo Mareccio, hoje utilizado para atividades turísticas e culturais. O castelo data de 1200 e éra cercado por uma muralha. Quem visita a Itália não pode deixar de conhecer essa belíssima cidade.

Bolzano - Itália


O Duomo de Bolzano foi construído no século XV em estilo gótico. Suas principais características são sua torre em forma de agulha e seu teto colorido, composto de vários azulejos que formam um mosaico. Na entrada da igreja fica o Portão do Vinho, ilustrado com diversas figuras desta que é a principal fonte de renda da cidade. O Duomo situa-se em frente à Piazza Walther, que possui um monumento dedicado ao alemão Walther von der Vogelweide, trovador famoso que viveu em Bolzano no século XIII.

Brunico - Sud Tirol - Itália


Ao leste de Bressanone e caminho da fronteira austríaca, protegida por um castelo medieval e rodeada de montanhas, essa é outra antiga cidadezinha do Alto Adige. A maior atração é o Museo Provinciale degli Usi e Costumi um museu a céu aberto com edifícios - desde sofisticadas residências de nobres, até casinhas simples habitadas pelos mais pobres - que ilustram como era a vida na região do Trentino Alto-Adige no passado.

Brunico - Sud Tirol - Itália


Bruneck foi fundado pelo Príncipe-Bishop Bruno von Kirchberg de Bruneck, e foi mencionado primeiramente sobre 23 fevereiro 1256. Naquele tempo a cidade consistia em duas fileiras das casas que dão forma a uma rua estreita. As paredes e o fosso da cidade foram terminados em 1336 na gestão do Bishop Albert von Enn. Logo depois disso, novas fileiras de casas foram construídas fora da porta oriental. A primeira igreja dentro dos limites da cidade (a principio uma capela pequena) foi construída abaixo do castelo. Esta igreja é hoje Rainkirche.

17 de jul de 2010

Innsbruck - Áustria



Lugar estratégico de passagem entre os Alpes e de conexão entre o Norte e o Sul da Europa, Innsbruck foi fundada como colónia romana sob o nome de Veldidena, transformando-se numa rota de importância estratégica para o império. Os bávaros chegam ao vale do rio durante o século VI e, pouco depois, a região torna-se parte do seu ducado hereditário. Mas o imperador alemão nega-lhes o controlo desta região e entrega-o aos bispos de Brixen e aos condes de Andechs, até que, em 1363, é totalmente anexada pela Casa dos Habsburgo. Innsbruck - é a ponte (brücke) sobre o rio Inn que lhe dá o nome - torna-se capital do Tirol em 1429 e entre os séculos XV e XVI vive os seus anos de glória, ganhando importância financeira, cultural e administrativa sob a batuta do imperador Maximiliano I. Em 1665, a linha tirolesa dos Habsburgo acaba, apesar de a imperatriz Maria Teresa ter ajudado a cidade a manter o seu esplendor aristocrático. Ao passear pelas ruas do centro vai encontrar várias lojas cuja fachada exibe letreiros de ferro forjado, onde, além do nome da loja, pode ver representado o ofício do proprietário ou os artigos que se podem adquirir. Era assim que as pessoas que não sabiam ler podiam encontrar o que procuravam sem ter que entrar nos estabelecimentos. Hoje em dia, a maioria das lojas e letreiros são novos, mas a tradição se mantém.

Innsbruck - Austria


Actualmente, Innsbruck é uma cidade pequena, onde o visitante tem a sensação de estar numa aldeia no sopé dos Alpes. O centro histórico, situado na margem do rio Inn e o eixo formado pelas ruas Friederich Strasse e Maria Theresien Strasse, pode visitar-se em poucas horas ao mesmo tempo que nos permite conhecer a história da região. Caminhando desde "o telhado de ouro" em direcção ao rio encontra o castelo de Otto de Andechs-Goldener Adler, um torreão gótico edificado sobre as muralhas da cidade, em 1944, onde hoje funciona um afamado restaurante. Mesmo em frente ao torreão fica a ponte Innsbruck que dá nome à cidade. Não muito longe, pode também visitar a Dom S. Jakob, a catedral de Santiago, edificada sobre restos góticos em estilo rococó, e a "Hofkirche" ou igreja da Corte, onde sobressai o grupo escultórico dos homens negros, formado por 28 estátuas de bronze que constituíam o mausoléu de Maximiliano I, ainda que a tumba esteja vazia.

Santorini - Grécia


O nome actual (Σαντορίνη, em grego) é de origem italiano, em concreto devido aos mercaderes venecianos medievales que a chamaram Santa Irene em idioma italiano|italiano]] em honra à patroa da ilha SANTA IRENE DE TESSALÔNICA. Previamente foi chamada Kallistē ("a mais formosa"), Strongylē ("a redonda"), ou Thera. Santa Irene foi uma mártir cristã, irmã de Santa Ágape e Santa Quionia (em idioma grego|grego]] os nomes significam paz, amor e pureza, respectivamente). Diz-se que foi capturada em posse da Biblia apesar da proibição ditada por Diocleciano no 303 D.C. Foi martirizada da mesma forma que suas irmãs por não negar a fé cristã. Em algumas obras diz-se que foi queimada viva e em outras se conta que morreu ao ter a garganta atravessada por uma flecha. Santa Irene é mais venerada na Igreja Ortodoxa e em seu dia é o 5 de abril no santoral católico. Como reliquia se venera sua suposta mão em uma igreja ortodoxa grega em Astoria, Nova York. O nome da ilha grega de Santorini procede desta santa.o:Αγία Ειρήνη (μεγαλομάρτυς) em: Saint Irene. A Santa e grande mártir Irene nasceu na cidade de Magedon, na Pérsia durante o século IV. Era filha do rei pagão Licínio, e seus pais lhe deram o nome de Penélope. Já em sua juventude Irene aceitou a fé cristã, compreendendo a futilidade da vida pagã. Segundo a tradição, foi batizada pelo apóstolo São Timóteo, discípulo do apóstolo São Paulo. Desejando dedicar sua vida de forma plena ao Senhor, Irene renunciou ao casamento. Ao conhecer mais profundamente a fé cristã, procurou convencer seus pais para que se convertessem ao cristianismo. O pai de Irene começou, a princípio, a ouvir as suas palavras com benevolência, mas logo ficou indignado com ela e, quando ela se negou a adorar os ídolos, ele e jogou-a sob as patas dos cavalos selvagens. Sem tocar a mártir, os cavalos se jogaram sobre o pai de Irene e o esmagaram até a morte. Quando, por suas orações, foi trazido de volta à vida, ele, sua família e mais de 3000 pessoas aderiram à fé cristã. Depois disso, Santa Irene começou de forma determinada a profetizar sobre Jesus Cristo entre os povos da Macedônia tendo sido, por causa disso, sendo submetida a freqüentes sofrimentos e humilhações. Por ordem do governador de Sedeka, Santa Irene foi jogada em um poço com víboras. Retirada com vida, mais tarde, finalmente foi amarrada a uma roda de moinho. Os sofrimentos da santa eram acompanhados por sinais miraculosos, atraindo muitas pessoas à fé em Cristo: As víboras não tocaram Irene; as serras não marcaram seu corpo; a roda de moinho parou de girar. O próprio carrasco, Vavodón, passou a crer em Jesus Cristo e foi batizado. No total, graças à Irene, cerca de 10 mil pagãos tornaram-se cristãos. Quando o Senhor predisse a Irene em que ela morreria, foi para uma caverna no interior de uma montanha perto da cidade de Éfeso, e a seu pedido a entrada foi fechada com pedras. No 4º dia seus conhecidos retornaram à gruta e não encontraram o corpo de Irene. Todos compreenderam que ela foi levada pelo Senhor ao céu. Na antiga Bizâncio a comemoração de Santa Irene era muito reverenciada. Em Constantinopla vários e magníficos templos foram construídos em sua memória.

Thira - Santorini - Grécia


Fira (ou Thira, como dizem os gregos) é um emaranhado de ruazinhas pintadas de branco, cheias de lojas de jóias, restaurantes e artesanato na parte mais central. A primeira parada é para observar o Mar Egeu do alto e impulsivamente tirar fotos entre as centenas de cenários criados pelas casinhas brancas e igrejas com domo azul. Não existe melhor programa do que se perder nas ruelas de Fira e imaginar por que labirintos se caminha. Ora o vaivém de turistas é intenso. Em outros momentos se está só em vielas por onde só conseguem passar duas pessoas.

16 de jul de 2010

Atenas - Grécia



Atenas foi a principal cidade na Grécia durante o grande período da civilização grega, no primeiro milênio a.C., durante a "Idade do Ouro" da Grécia (aproximadamente 500 a.C. até 300 a.C.) ela era o principal centro cultural e intelectual do Ocidente, e certamente é nas idéias e práticas da Antiga Atenas que o que nós chamamos de "civilização ocidental" tem sua origem. Após seus dias de grandiosidade, Atenas continuou a ser uma cidade próspera e um centro de estudos até o período tardio do Império Romano. As escolas de filosofia foram fechadas em 529 depois que o Império Bizantino foi convertido para o cristianismo. Atenas perdeu bastante o seu status e se tornou uma cidade provinciana. Entre o século XIII e o século XV foi combatida pelos bizantinos e cavaleiros franceses/italianos do Império Latino. Em 1458, caiu em poder do Império Otomano e a população começou a diminuir e as condições pioraram quando o Império Otomano declinou. Partes da cidade (incluindo muitos de seus edifícios) foram destruídos no século XVII, século XVIII e século XIX, por diferentes facções que tentaram controlar a cidade. Ficou virtualmente inabitada na época em que se tornou a capital do recentemente estabelecido Reino da Grécia, em 1833. Durante as próximas poucas décadas foi reconstruída e se transformou em uma cidade moderna. A última grande expansão ocorreu na década de 20, quando os subúrbios foram criados para acomodar os refugiados gregos da Ásia Menor. Durante a 2ª Guerra Mundial foi ocupada pela Alemanha e esteve mal nos últimos anos da guerra. Depois da guerra começou a crescer novamente. A Grécia entrou para a União Européia em 1981, trazendo novos investimentos para Atenas, acompanhados de problemas de congestionamento e poluição do ar.

Mikonos - Grécia



Míkonos é uma ilha bastante cosmopolita, por ter se tornado destino escolhido pelo jet-set internacional nas últimas décadas. Muitas celebridades gregas e internacionais têm residências de verão na ilha, e freqüentemente podem ser vistas nas belas casinhas brancas ou em tavernas locais. As belas praias da ilha também atraem praticantes de windsurf e nudismo. Na antigüidade, Míkonos, graças à sua proximidade com a ilha de Delos (situada a cerca de 2 km da mesma) foi uma importante fonte de suprimento e possivelmente um local de refúgio para os moradores desta. Na mitologia grega, Míkonos foi o local da batalha entre Zeus e os Gigantes. A ilha foi batizada com o nome do filho do deus Apolo, Míconos.

OYA - Santorini - Por do sol



Era terça-feira de julho, a brisa soprava fresca na tarde. Caminhava pelas vielas a esmo buscando me perder e fotografar os segredos escondidos dos turistas no vilarejo branco e azul, erguido numa encosta a mais de 100 metros de altura. Logo após às 21 horas o céu ficou vermelho. À medida que o tempo passava, alternava tons de roxo, rosa, lilás. O sol, ainda enorme, descia lentamente para morrer no mar frente a vila e ao barzinho onde amigos jantavam e eu me deliciava com uma cerveja grega. Quase 22 horas. Muitos dizem que pôr-do-sol são todos iguais. Nunca o vi assim. Em Santorini, como em todo lugar é preciso saber olhar. Perceber as nuânces. Naquela terça-feira ele também, pelo ângulo em que eu observava poderia ser um simples por de sol, mas a espectativa das pessoas que o esperaram é que me cativou como a luz daquele dia. Melhor chamar "noite"! Acompanhado por uma tacinha de vinsanto, o vinho fortificado local ou a deliciosa "Mithos", melhor ainda.

OYA - Santorini - Vielas




Tudo o que você sempre imaginou sobre as ilhas gregas está aqui: as casas brancas em formato de cubo dependuradas no penhasco, as igrejinhas de cúpulas azuis, os sinos, os gatos. Mas Santorini não é uma ilha comum. Não se você achar que ilha é sinônimo de praias de sonho, daquelas de areia fininha e branca. O motivo é simples: sua origem vulcânica a privou de ter areia e suas praias são escuras. A praia de Santorini é outra. Ela fica centenas de metros acima do nível do mar. Se você é desprendido o suficiente para separar Grécia da equação sol + praia, concentre-se nas encantadoras vilas encarapitadas no alto das montanhas e siga até OYA. É ali, nas vielas e nos becos tortuosos, nos cafés e nos lounges avarandados debruçados sobre o mar, que está todo o charme da ilha. Praia pra quê?

15 de jul de 2010

Thira - Santorini - Grécia



Santorini é um dos mais lindos lugares do mundo. A chegada a ela por mar é impressionante pois navega-se por entre formações rochosas vulcânicas de inigualável beleza. A cidade de Santorini (também chamada de Thera)foi erguida sobre uma destas formações vulcânicas, destacando-se na paisagem. O nome vem de Santa Irene. Nome que os venezianos lhe deram originalmente. A capital é Fira, mas o maior charme de Santorini é a vila de Óya. A geografia de Santorini, com suas casinhas impecavelmente brancas nas encostas, bares e restaurantes por todos os lados e suas paisagens deslumbrantes tem charme de nenhum outro lugar do planeta.

OYA - Santorini - Grécia


Santorini é a ilha grega mais espetacular que existe. São penhascos impressionantes e multicoloridos, que nascem da profunda caldeira azul inundada pelo mar. Santorini é resultado de uma das mais poderosas erupções vulcânicas que a humanidade já presenciou e se deu a mais ou menos 4 mil anos atrás fazendo com que a cratera rompesse suas laterais abaixo do nível da água deixando o mar entrar. Esse movimento natural provocou uma grande tsunami que destruiu a cultura minóica. Alguns arqueólogos sugerem que o evento inspirou a criação da lenda do continente perdido de Atlântida.