12 de ago de 2009

Beleza na Ilha do Mel PR



O manguezal foi sempre considerado um ambiente pouco atrativo e menosprezado, embora sua importância econômica e social seja muito grande. No passado, estas manifestações de aversão eram justificadas, pois a presença do mangue estava intimamente associada à febre amarela e à malária. Embora estas enfermidades já tenham sido controladas, a atitude negativa em relação a este ecossistema perdura em expressões populares em que a palavra mangue, infelizmente, adquiriu o sentido de desordem, sujeira ou local suspeito. A destruição gratuita, a poluição doméstica e química das águas, derramamentos de petróleo e aterros mal planejados são os grandes inimigos do manguezal.

Tapete de coca-cola - Ilha do Mel PR



Nos manguezais, as condições físicas e químicas existentes são muito variáveis, o que limita os seres vivos que ali habitam e freqüentam. Os solos são formados a partir do depósito de siltes (mineral encontrado em alguns tipos de solos), areia e material coloidal trazidos pelos rios, ou seja, um material de origem mineral ou orgânica que se transforma quando encontra a água salgada.

Estes solos são muito moles e ricos em matéria orgânica em decomposição. Em decorrência, são pobres em oxigênio, que é totalmente retirado por bactérias que o utilizam para decompor a materia orgânica. Como o oxigênio está sempre em falta nos solos do mangue, as bactérias se utilizam também do enxofre para processar a decomposição.

7 de ago de 2009

Trabalhador em cais do porto Paranaguá PR





Os trabalhadores avulsos, para concorrer a uma oportunidade de trabalho, têm a obrigação de se dirigirem duas vezes ao dia (6h30min e 18h30min) nos chamados pontos de chamada (ou pontos de escalação). Nesses locais, conforme a oferta de serviços (requisições, efetuadas pelos operadores portuários), é efetuada a chamada (escala), que, na forma da lei, deve ser "rodiziária", ou seja, deve ter por fim oferecer oportunidades da forma mais igualitária possível.
Convém explicitar que o trabalho avulso detém singularidades em relação a qualquer outra forma de prestação de trabalho. O trabalhador avulso não possui vínculo empregatício, não cumpre jornada específica de trabalho, labora em condições desfavoráveis em relação à segurança e higiene, não possui garantias de trabalho e por conseqüência, de renda – enfim, uma série de particularidades que, por vezes, dificultam o entendimento de determinadas situações que o cercam.

6 de ago de 2009

Ruínas da Igreja de São Francisco de Paula - Curitiba PR



A igreja São Francisco de Paula está localizada nas esquinas das ruas Saldanha Marinho e Desembargador Motta, mas a realidade é que sua construção teve início ainda em 1799, há 2,5 km do atual endereço. Naquele tempo, foi criada a Confraria de São Francisco de Paula e erguida uma capela (concluída em 1809) no ponto mais alto da Vila de Curitiba, hoje conhecido como o Alto de São Francisco. Pouco depois, o local recebeu a bênção episcopal em 1811, junto com a imagem do Santo Padroeiro, esculpida em madeira de lei por um artista desconhecido. Reza a lenda que, em tempos de seca, os fiéis levavam a imagem ao cortejo e, em seguida, o céu escurecia, gerando ventos e chuva. Foi a partir de então que se começou um árduo trabalho para dar origem a um grande templo. Ainda no Alto de São Francisco, a Igreja começou a ser construída. Porém, com a morte um de seus mais fiéis precursores, o coronel Manoel Gonçalvez Guimarães, em 1815, a obra foi interrompida e deixada em alicerces em pedra. Somente em 1899, com a chegada dos primeiros franciscanos à cidade, elas foram retomadas. Contudo, em 1901 ele se mudaram para a Praça Rui Barbosa e a obra foi novamente abandonada, deixando as hoje históricas e turísticas ruínas de São Francisco.