16 de jul de 2010

Atenas - Grécia



Atenas foi a principal cidade na Grécia durante o grande período da civilização grega, no primeiro milênio a.C., durante a "Idade do Ouro" da Grécia (aproximadamente 500 a.C. até 300 a.C.) ela era o principal centro cultural e intelectual do Ocidente, e certamente é nas idéias e práticas da Antiga Atenas que o que nós chamamos de "civilização ocidental" tem sua origem. Após seus dias de grandiosidade, Atenas continuou a ser uma cidade próspera e um centro de estudos até o período tardio do Império Romano. As escolas de filosofia foram fechadas em 529 depois que o Império Bizantino foi convertido para o cristianismo. Atenas perdeu bastante o seu status e se tornou uma cidade provinciana. Entre o século XIII e o século XV foi combatida pelos bizantinos e cavaleiros franceses/italianos do Império Latino. Em 1458, caiu em poder do Império Otomano e a população começou a diminuir e as condições pioraram quando o Império Otomano declinou. Partes da cidade (incluindo muitos de seus edifícios) foram destruídos no século XVII, século XVIII e século XIX, por diferentes facções que tentaram controlar a cidade. Ficou virtualmente inabitada na época em que se tornou a capital do recentemente estabelecido Reino da Grécia, em 1833. Durante as próximas poucas décadas foi reconstruída e se transformou em uma cidade moderna. A última grande expansão ocorreu na década de 20, quando os subúrbios foram criados para acomodar os refugiados gregos da Ásia Menor. Durante a 2ª Guerra Mundial foi ocupada pela Alemanha e esteve mal nos últimos anos da guerra. Depois da guerra começou a crescer novamente. A Grécia entrou para a União Européia em 1981, trazendo novos investimentos para Atenas, acompanhados de problemas de congestionamento e poluição do ar.

Mikonos - Grécia



Míkonos é uma ilha bastante cosmopolita, por ter se tornado destino escolhido pelo jet-set internacional nas últimas décadas. Muitas celebridades gregas e internacionais têm residências de verão na ilha, e freqüentemente podem ser vistas nas belas casinhas brancas ou em tavernas locais. As belas praias da ilha também atraem praticantes de windsurf e nudismo. Na antigüidade, Míkonos, graças à sua proximidade com a ilha de Delos (situada a cerca de 2 km da mesma) foi uma importante fonte de suprimento e possivelmente um local de refúgio para os moradores desta. Na mitologia grega, Míkonos foi o local da batalha entre Zeus e os Gigantes. A ilha foi batizada com o nome do filho do deus Apolo, Míconos.

OYA - Santorini - Por do sol



Era terça-feira de julho, a brisa soprava fresca na tarde. Caminhava pelas vielas a esmo buscando me perder e fotografar os segredos escondidos dos turistas no vilarejo branco e azul, erguido numa encosta a mais de 100 metros de altura. Logo após às 21 horas o céu ficou vermelho. À medida que o tempo passava, alternava tons de roxo, rosa, lilás. O sol, ainda enorme, descia lentamente para morrer no mar frente a vila e ao barzinho onde amigos jantavam e eu me deliciava com uma cerveja grega. Quase 22 horas. Muitos dizem que pôr-do-sol são todos iguais. Nunca o vi assim. Em Santorini, como em todo lugar é preciso saber olhar. Perceber as nuânces. Naquela terça-feira ele também, pelo ângulo em que eu observava poderia ser um simples por de sol, mas a espectativa das pessoas que o esperaram é que me cativou como a luz daquele dia. Melhor chamar "noite"! Acompanhado por uma tacinha de vinsanto, o vinho fortificado local ou a deliciosa "Mithos", melhor ainda.

OYA - Santorini - Vielas




Tudo o que você sempre imaginou sobre as ilhas gregas está aqui: as casas brancas em formato de cubo dependuradas no penhasco, as igrejinhas de cúpulas azuis, os sinos, os gatos. Mas Santorini não é uma ilha comum. Não se você achar que ilha é sinônimo de praias de sonho, daquelas de areia fininha e branca. O motivo é simples: sua origem vulcânica a privou de ter areia e suas praias são escuras. A praia de Santorini é outra. Ela fica centenas de metros acima do nível do mar. Se você é desprendido o suficiente para separar Grécia da equação sol + praia, concentre-se nas encantadoras vilas encarapitadas no alto das montanhas e siga até OYA. É ali, nas vielas e nos becos tortuosos, nos cafés e nos lounges avarandados debruçados sobre o mar, que está todo o charme da ilha. Praia pra quê?